JOÃO PEREIRA (BIOGRAFIA)

 

Um dos primeiros membros da Doutrina de Juramidam, João Pereira nasceu em Porongaba, Ceará, em 1902. Não se sabe a data de sua transferência para o Acre, mas ele também serviu na Guarda Territorial junto ao Mestre e Germano, e tocava na banda como músico do quartel. No início da década de 30 ele se uniu ao Mestre Raimundo Irineu Serra.

Conta-se que João Pereira tinha pouco cabelo, tinha complexão cabocla e trabalhou como agricultor e carroceiro. Viveu nos arredores de Rio Branco e foi casado com Maria Franco (Maria Marques Feitosa), mãe da segunda esposa do Mestre, Dona Raimunda.

João Pereira possui um dos cinco hinários tidos como base da Doutrina. O caderno hinário deixado por ele foi intitulado “Seis de Janeiro” por conter uma pungente valsa em celebração ao Dia dos Santos Reis Magos. Além destes hinos, João Pereira recebeu o hino que no Caderno de Missa é cantado em pé com quatro celebrantes segurando velas acesas em torno da mesa para formar uma cruz (Oh meu Pai Eterno). Também teria tido outros hinos, os quais foram, em uma correção pelo Mestre, retirados do caderno, deixando de ser cultivados. O responsável por seu hinário, encarregado por ele ainda em vida, foi o sr. Luís Mendes, que transferiu a "zeladoria do hinário" a seu filho, o sr. Saturnino Mendes.

João Pereira faleceu em 1954. Depois disso o Mestre se separou de sua esposa Raimunda, que deixou o Acre com toda a família. Mestre Irineu sempre se referia a ele como “o General do Conforto”, por aquilo que seu hinário transmitia de bom dentro dos trabalhos em que era cantado.

Fonte: http://www.santodaime.org/site/religiao-da-floresta/companheiros/joao-pereira